MOCHILÃO 2: LAGOINHA DO LESTE (SC)

25 May 2017

Um de nossos roteiros naturais preferidos da Grande Florianópolis é o da Lagoinha do Leste. Situada a 28 km do centro de Florianópolis, na região sudeste da ilha, entre as praias do Matadeiro e Pântano do Sul, abriga um belo trecho preservado de Mata Atlântica, além de córregos, costões, restinga, laguna e praia. Muitos turistas procuram as águas geladas e cristalinas da praia para se refrescar principalmente no verão. É reduto também dos surfistas que costumam praticar o esporte e acampar na restinga. Foi considerada em 1992 uma APP (Área de Preservação Permanente), recebendo a titulação de Parque Municipal da Lagoinha do Leste.

Existem dois meios de acesso ao parque: por trilha (tendo duas opções, uma pelo Pântano do sul, outra pela Praia do Matadeiro), e por via marítima. Se a opção for pelo mar, pescadores da Praia do Pântano do Sul efetuam o serviço de transporte, sendo mais frequente e barato na alta temporada. Não há cobrança de taxa para visitação do parque, nem a presença de comércios, energia elétrica e posto de salva-vidas. Portanto, é preciso estar bem equipado se a permanência passar de um dia. É permitido fazer piqueniques e acampar em grupo.

 

As trilhas.

As duas trilhas que levam ao paraíso reservam experiências marcantes, mas é necessário bom condicionamento físico para percorrê-las. Aconselhamos efetuar os dois trajetos, iniciando pela trilha mais longa (da Praia do Matadeiro) e retornando pelo caminho mais curto (Pântano do Sul), para conhecer toda a bela paisagem da região. 

Percurso “Praia do Matadeiro”.

Atravessando a Praia da Armação em sentido sul, encontramos uma ponte e um caminho que dá acesso ao Matadeiro. A trilha está localizada no costão direito da praia e é pouco sinalizada. São 4.304 km de extensão, levando a quase duas horas de percurso. O início da trilha reserva uma vegetação fechada e subida íngreme, com desníveis acentuados. Somente após 30 minutos de caminhada, o trajeto se torna menos cansativo com a mudança do terreno. A vegetação predominante nessa parte da trilha é rasteira, porém, espinhosa. A vista panorâmica do mar e dos costões é fascinante, o que pode ocasionar atraso na chegada a Lagoinha. Nesse trajeto estão a Ponta do Quebra-Remo, Ponta do Gravatá, Ponta do Facão e Ponta da Lagoinha. É recomendável o uso de botas para trekking, devido o solo ser acidentado.

 

* Grau para bikes – radical.         * Orientação – médio.         * Terreno – desníveis acentuados, presença de costões.        

Percurso “Pântano do Sul”.

A trilha inicia na Servidão Manoel Pedro Oliveira, uma transversal da SC-406 (Rod. Francisco Thomaz dos Santos), localizada no lado esquerdo para quem se desloca do centro da cidade para o Pântano do Sul, na altura dos estacionamentos de acesso à praia. O trajeto é sinalizado e a trilha passou há poucos meses por uma revitalização, o que tornou a orientação segura para os visitantes. São 2.361Km de extensão e 45 minutos de caminhada. O trecho praticamente é todo íngreme, mas a beleza do lugar compensa todo o cansaço despendido. A vegetação é fechada e há a presença de três córregos durante o percurso. A trilha termina no lado sul da praia. Recomenda-se o uso de tênis ou botas para trekking.

 

* Grau para bikes – radical.     * Orientação – fácil.     * Terreno – desníveis acentuados, com terra argilosa e arenosa.

 

Como chegar ao sul da ilha de ônibus?

É necessário fazer uma parada no TIRIO (Terminal de Integração do Rio Tavares). Partindo do TICEN (Terminal de Integração Central) na plataforma B (lado 2), com a linha TIRIO, o trajeto leva em torno de 30 minutos (estimativa fora do horário de pico). Chegando ao terminal, há três linhas que levam ao parque sendo: Costa de Cima (Matadeiro), Costa de Dentro (Matadeiro, Pântano) e Pântano do Sul. Consulte o Consórcio Fênix via site ou aplicativo para verificar horários e opções de partidas em outros terminais. A tarifa de transporte é única.

Recomendações.

Para garantir a preservação do local, bem como conforto e segurança durante o passeio, sugerimos o protocolo:

- Consultar a previsão de tempo;

- Visitar o parque apenas em grupo, independente do tempo de permanência;

- Ter a companhia de uma guia nas trilhas;

- Levar roupas e calçados confortáveis, como acessórios de proteção da face, olhos e / ou cabeça (boné, chapéu, óculos de sol, viseira);  

- Não levar animais de estimação;

- Usar mochila e incluir nela um kit básico de primeiros socorros.

- Levar alimentos energéticos e de fácil manuseio / conservação.

- Incluir na mochila filtro solar, repelente, máquina fotográfica e GPS.

- Levar garrafinhas de água. No parque há fonte potável para reabastecimento.

- Trazer de volta o lixo produzido.

- Evitar exposição ou carregamento de muitos pertences de valor.

- Revisar a listagem dos itens para acampamento.

- Colher material do parque apenas com autorização dos órgãos competentes.

 

Considerações finais.

Para mais informações consulte as Secretarias  de Turismo ou Meio Ambiente de Florianópolis.

Gostou do roteiro? Deixe sugestões, críticas ou vivências em nossas redes sociais (Google MaisFacebook).

Ficaremos felizes com sua participação.

Até mais! 

 

 

GALERIA DE FOTOS.

 

Observação: infelizmente devido um roubo que sofremos, muitas fotografias recentes foram perdidas e tivemos que incluir neste artigo os registros antigos, onde a qualidade visual é inferior. Mas, apesar do infortúnio, as fotos que disponibilizamos não tira o encanto deste lugar, considerado por muitos visitantes o mais belo de Florianópolis.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

            Vista da Lagoinha do Leste (trilha do Matadeiro,                            Ponta da Lagoinha, trecho com vegetação baixa e a 

                       na altura da Ponta da Lagoinha).                                               presença de muitas pedras no caminho.

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                          Vista da restinga e laguna.                                        A trilha do Matadeiro reserva muitas surpresas, 

                                                                                                               paisagens fascinantes e plantas fabulosas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

        Muitos visitantes costumam acampar junto  a laguna.                       Ambiente ideal para quem procura descanso e reflexão.

REFERÊNCIAS.

BIOLOGIA, Recanto. Diário de viagens - Parque Municipal da Lagoinha do Leste - Florianópolis (SC). Biguaçu, 2013.

CONSÓRCIO, Fênix. Home. Disponível em: <http://www.consorciofenix.com.br/>. Acesso em: 20 mai. 2017.

____________________. Fênix Conecta Aplicativo Móvel. Disponível em: <http://www.consorciofenix.com.br/app-qrcode>. Acesso em: 20 mai. 2017.

PMF. Secretaria de Meio Ambiente. Disponível em: <http://www.pmf.sc.gov.br/entidades/floram/>. Acesso em: 20 mai. 2017.

____. Secretaria de Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico. Disponível em: <http://www.pmf.sc.gov.br/entidades/turismo/>. Acesso em: 20 mai. 2017.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

DESTAQUE

MOCHILÃO 1: VISITANDO O PARQUE ESTADUAL DA GUARITA (RS)

25 Jun 2015

1/1
Please reload

POSTAGENS RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

TAGS
Please reload